Força-tarefa apura acusações contra João de Deus em 6 países

A força-tarefa criada pelo MP-GO (Ministério Público de Goiás) apura acusações de abuso sexual contra o médium João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus, de pessoas de 6 países.

Desde o dia 10, quando foi criado o e-mail para receber denúncias de vítimas, 335 mensagens e contatos por telefone foram atendidos. O e-mail específico para essa finalidade é o [email protected]

Moradores da Alemanha, da Austrália, da Bélgica, da Bolívia, dos Estados Unidos e da Suíça procuraram o grupo para relatar casos de abuso sexual.

João de Deus tem até as 12h deste sábado (15.dez.2018) para se entregar à polícia antes de ser considerado foragido, diz o MSN.

Na 6ª feira (14.dez), a Justiça de Goiás acatou o pedido do Ministério Público do Estado e decretou a prisão preventiva do médium.

De acordo com o MP-GO, no Brasil, há possíveis vítimas em pelo menos 13 Estados, além do Distrito Federal. São eles: Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo

MP reuniu-se com a Polícia Civil

No esforço de ampliar a integração da atuação do MP e da Polícia Civil no caso, o procurador-geral de Justiça de Goiás, Benedito Torres Neto, esteve com o delegado-geral da Polícia Civil, André Fernandes. Mais 2 nomes serão incorporados à força-tarefa.

Um deles é o de uma promotora de Abadiânia, cidade goiana onde o médium presta atendimento espiritual, e outro é de uma delegada na força-tarefa criada pelo MP. O grupo era, até então, formado por 5 promotores e duas psicólogas da equipe do MP.

O procurador-geral de Justiça também encaminhou um ofício-circular aos procuradores-gerais de Justiça dos MPs estaduais e do Distrito Federal solicitando a designação de unidades de atendimento para coleta de depoimentos de possíveis vítimas do médium.

15/12/2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *