Novos conselheiros tutelares são empossados em Maceió

Novos membros do Conselho Tutelar irão trabalhar para assegurar os direitos das crianças e dos adolescentes

image
Na capital, foram empossados 50 conselheiros, que atuarão nas 10 regiões administrativas.

Maceió ganhou 50 novos reforços para a garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes. É que os novos membros do Conselho Tutelar da capital alagoana tomaram posse na manhã desta segunda-feira (11), em cerimônia realizada no auditório da Escola Superior de Magistratura de Alagoas (ESMAL), após a primeira eleição unificada para o cargo, realizada em outubro do ano passado.

Na capital, foram empossados 50 conselheiros, que atuarão nas 10 regiões administrativas. No interior, a posse está ocorrendo de acordo com a agenda dos municípios. Os empossados terão quatro anos de mandato.

SEPREVE NOVOS CONSELHEIROS 2

Em Alagoas, a Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev) é a coordenadora da Superintendência da Criança e do Adolescente, a responsável pela implantação e execução das políticas voltadas para o setor.

Segundo o assessor especial da Seprev, Ronaldo Targino, que representou o órgão durante a cerimônia de posse, a secretaria tem como atribuição trabalhar todas as questões referentes à violência contra os jovens.

“O secretário Jardel Aderico vem buscando o fortalecimento das ações de prevenção e a redução dos casos de violência contra crianças e adolescentes em nosso Estado. Essa é a nova prioridade da Secretaria, determinada pelo governador Renan Filho”, enfatizou.

Ronaldo Targino afirmou ainda que o Conselho Tutelar tem como função atender crianças e adolescentes ameaçados ou que tiveram seus direitos violados, além de trabalhar medidas de proteção. “A missão do conselheiro tutelar anda sempre de acordo com os objetivos da Seprev, por isso vamos nos aproximar bastante para trabalharmos juntos em prol da garantia dos direitos e da integridade de nossas crianças”, destacou.

Para o conselheiro tutelar Fábio Rogério, eleito e empossado para trabalhar na região administrativa I, o conselho vai atuar e exigir a efetivação de políticas públicas que assegurem de fato o crescimento, desenvolvimento e formação de qualidade das crianças e dos adolescentes. “Sei que esta tarefa não será fácil, mas estamos felizes e dispostos a encará-la com coragem e hombridade”, salientou.

Agência Alagaos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *